quarta-feira, 18 de julho de 2007

"Theme Reprise"

com CJ

Do som que rasga e contorna os dentes,
sai o sopro do que um dia foi/fez sentido.
E como se eu vasculhasse meus arquivos,
a poeira ganha a vida que tinha antes.

Antes tinha o não visto,
que agora clareia quarto e parede.
Tinha som no corpo
e sal na alma de dançar.

2 comentários:

Roberto Leonan disse...

Dos dedos sai o som
dos fios de aço a distorção.
metade que combina com a desforma
metade melodiosa que não perde a esperança.

Inquietude.

três pares de linha desafinada.

Roberto Leonan disse...

Eu gosto do Lahiene pelo seu pensamento prático...

"Eu acho a dança um treco chato demais, monotono, combinadinho. Eu gosto mais quando o cisne quebra o bico ou a bailarina cai. É por isso que escrevo sobre sexo, sexo é a queda, e a dança é o que tenta evitar esse tombo."

faz sentido???