domingo, 1 de fevereiro de 2009

nu-vem.

Tenho medo de não viver o amor que sinto, de não entregá-lo a ninguém - solidão azeda.
Tenho medo de não viver o mágico do amor, a leveza, os sorrisos desmedidos e choro também.

Em "o amor" dizem: "Leve, leve pousa".

Amor é isso.
Amor é disso.

Quero assim: alguém que me sinta pousar de amor.

2 comentários:

milene portela disse...

reconhecer o amor acaba sendo simples assim, né?
é leve? tem chance de ser amor.
pesa? sai correndo pra não pousar em vc! ;)

João Livra disse...

dentre esperas e esferas
quando se encontra
e encontra-se...