terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ensaio

Então, Ana olhando Joaquim atravessar a rua, decidiu não mais viver de migalhas (que eram suficientes só pra manter a fome viva, mas nunca-nunca alimentada) e com um nó na garganta sorriu.

2 comentários:

paulo_puo disse...

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora...

Fernando Pessoa.

Krystal Troyano disse...

Sempre as Anas...