quarta-feira, 13 de junho de 2007

proCURA-SE

Procuro nas letras.
Procuro letras.
Procuro o fundo, nesse raso apresentado.

Procuro na melodia.
No piano tocado.
No sopro ao pé do ouvido.

Procuro num clarão ensolarado.
Num sol embaçado.
Num canto sem sal.

Procuro cortinas prá tapar o buraco da alma.
Boca no olho.
Jardim prá escorREGAR.

Procuro, mesmo sentINDO que...
No fundo, no fundo... afundo,
há fundo.

3 comentários:

CJ disse...

boca no olho pra tapar o buraco da alma? rs muito boa.

Ricardo Siqueira disse...

Ao menos sabe o que procura? Ou procura o que procurar?

Roberto Leonan disse...

Não procurar...
O sentido da procura é apenas desculpa pra não se construir o que quer... Ou não ter o que nunca perdeu...